Leite vegetal básico

Os leites vegetais ficam uma delicia em vitaminas, sobremesas e até com café. Esta receita de leite vegetal básico vem do livro Leites & Pastas por Melissa King. Muito delicioso e fácil de preparar!

Chegou algo especial na minha caixa de correio essa semana. Adoro aquela emoção em receber cartas no século 21… É sempre tão emocionante, divertido. E normalmente é presente!

Desta vez era algo que já estava esperando por algumas semanas… Um novo livro de receitas – Leites e Manteigas Vegetais por Melissa King.
 Leites e Manteigas Vegetais por Melissa King

Mesmo com o mundo da internet, eu ainda adoro ter em casa alguns bons livros de receitas. Gosto de ter livros que posso consultar frequentemente, por isso fiquei super animada com a chegada desse aqui. Ele esta completo de receitas essenciais para o dia a dia vegano. Com receitas de leites vegetais, manteigas vegetais & outras receitas para o dia a dia como granola, smoothies & até sorvetes. 

Como já viram nas receitas aqui do blog, uso MUITO o leite de amêndoas. Realmente adoro. Mas sempre comprei no supermercado … achava que preparar em casa seria muito complicado. E como estava errada! Foi muito fácil de fazer… só precisei mesmo de 10 minutos na cozinha e um pouco de paciência para deixas as amêndoas de molho. 

Como fazer leite de amêndoas

Adorei a maneira que a Melissa explicou no seu livro como preparar o leite vegetal em casa. Ela deixou as opções bem abertas para que possamos trocar as oleaginosas, o adoçante e tal mais. Sua explicação é simples, atenciosa, e com vários detalhes. O livro ainda tem fotos mostrando passo a passo para a preparação, e o produto final fica magnifico! Bem docinho e suave.. o sabor e mil vezes melhor do que o de caixinha. 

Eu usei as amêndoas, para fazer meu leite vegetal favorito … mas você pode usar as oleaginosas que preferir.

Em resumo, o livro é ótimo com receitas vegan básicas e essenciais. Achei elas super fáceis de seguir, até para aqueles com pouca experiência na cozinha. Se é vegan ou se simplesmente esta procurando incluir novas receitas a base de planta no seu menu, este é um livro de receitas com varias receitas para o dia a dia, e para datas especiais. Eu recomendo!

leite de amêndoas caseiro

Receita: leite vegetal básico 

 
Receita extraída do livro Leites e Manteigas Vegetais por Melissa King.
Clique aqui para abrir em pdf.
 
 
Leite vegetal básico
 
Escrito por:
Tipo de prato: Bebidas
Culinária: Vegan
Ingredientes
  • 1 xícara de oleaginosas cruas e sem sal inteiras (125 g) ou quebradas (70 g)
  • 31⁄2 a 4 xícaras (840 a 960 ml) de água
  • ADOÇANTES OPCIONAIS:
  • 1 colher (chá) de semente de fava de baunilha
  • 1⁄2 colher (chá) de extrato de baunilha
  • 1 tâmara sem caroço
  • 2 colheres (sopa) de xarope de bordo (maple syrup)
Modo de preparo
  1. Deixe as oleaginosas de molho durante a noite. Gosto de usar potes de vidro (960 ml) para fazer essa etapa. Uso água filtrada. A água não precisa estar em uma tempe- ratura específica. Coloque as olea- ginosas no pote. Coloque água sufi- ciente para cobrir, deixando de 2,5 a 5 cm a mais. Elas incham de leve durante a demolha. De manhã, escorra-as e enxágue-as bem.
  2. Coloque as oleaginosas no copo de um liquidificador potente com 31⁄2 xícaras (840 ml) de água. Bata por 2 minutos. Começo batendo na velocidade baixa. Aos poucos vou aumentando a velocidade.
  3. Apoie uma peneira fina em cima de uma tigela grande. Forre a peneira com um tecido fino de algodão ou um saco de voal pró- prio para leites vegetais.
  4. Despeje o leite batido por cima do tecido ou do saco de voal. Nessa hora, gosto de deixar a gravidade agir sozinha. Leva mais ou menos 5 minutos para a maior parte do líquido cair na tigela.
  5. Pegue o saco ou tecido e aperte delicadamente. Você vai ver que vai sair uma grande quantidade de líquido. Continue espremendo até sentir que o líquido acabou. É uma boa ginástica para as mãos! Se quiser, junte o adoçante de sua escolha e bata novamente por 2 minutos.
  6. Se quiser, junte o adoçante de sua escolha e bata novamente por 2 minutos.
  7. Coloque a polpa numa assadeira forrada com papel-manteiga. Fica uma massa úmida e com grumos. Com os dedos mesmo, esfarelo a polpa e espalho-a pela assadeira, para que seque com mais facili- dade.
  8. Com o auxílio de um funil, passe o leite vegetal para o pote de vidro. Guarde-o na geladeira de 3 a 4 dias, ou no freezer por até 2
Dicas
✽ Se quiser adicionar um ou dois ado- çantes a essa receita, comece jun- tando a semente de fava de baunilha, que adoça as prepara- ções sem aumentar a quantidade de açúcar. Coe o leite antes de adi- cionar o adoçante. Se o leite for adoçado no início do processo, pe- daços do ingrediente vão ficar pre- sos na peneira; isso acontece muito com a tâmara. Eu a adiciono depois de coar o leite. Devolvo ao liquidifi- cador e bato mais 2 minutos para deixar a mistura bem homogênea. Se você usar o extrato de baunilha, o leite ficará com leve gosto alcoó- lico, já que a receita não vai ao fogo.

✽ Conforme você for explorando os diferentes tipos de oleaginosas, vai notar que nem todas precisam ser coadas depois do liquidificador. Algumas oleaginosas, como casta- nha de caju e pistache, formam um pó finíssimo que passa direto pelo tecido ou saco de voal. Para essas oleaginosas, eu simplesmente bato no liquidificador, ponho no pote, deixo gelar na geladeira e sirvo.

✽ Não se assuste quando tirar o leite da geladeira e perceber que ele se separou. Basta agitá-lo que ele volta ao normal. O leite vegetal não contém espessantes, emulsifi- cantes nem estabilizadores para deixá-lo homogêneo.

✽ Se o seu liquidificador não for do tipo profissional, use o comum. Nesse caso, faça o leite em peque- nas porções — cerca de 1⁄2 xícara (65 g) de oleaginosas com 13⁄4 xícara (420 ml) de água de cada vez.

✽ A maioria dos leites vegetais dura de 3 a 4 dias na geladeira, tempo suficiente para usar em vitaminas e no preparo de receitas. A validade um tanto curta dos leites vegetais é justamente o motivo de eu não fa- zer quantidades maiores. Os leites vegetais industrializados duram mais porque contêm conservantes.
 
 

 Minhas próprias adições: 
 
Para adoçar usei a combinação de maple + baunilha. Ficou perfeito para usar no meu café e para adicionar numa tigela de granola no café da manhã. 
 
Se preferir uma versão menos doce, recomendo talvez usar metade da quantidade de maple recomendada. 
 
Se não tiver o tecido ou saco de voal para coar em casa, já ouvi falar que da para usar um filtro de papel para cafeteira. 
 
Esta receita pode ficar na geladeira por até 3 dias. Se a água e o óleo começar a se dividir, basta mexer um pouquinho antes de servir. 

 

+Ana Tavares

Comentários

Comentários

Comentários

  1. Responder

    Que receita maravilhosa !!!!

    1. Responder

      Oi Amanda!! Ficou muito feliz que você gostou :)

      O livro também tem varias outras receitas muito boas.

      Beijos!!!

  2. Responder

    Adorei o post! Também adoro ter bons livros de receitas em casa. Esse aí de manteigas e pastas parecer ser muito bom. Vou experimentar a receita dele para ver como fica!

    1. Responder

      Fico muito feliz que gostou!! Esse livro é bom demais mesmo! Recomendo :) :)

      Depois me fala como ficou a receita!

      Beijos!

  3. Responder

    Achei super interessante, mas não conheço o Nápoles, onde poço encontrá-lo?
    Obrigada.

    1. Responder

      Fico feliz que gostou! O livro também tem varias outras receitas maravilhosas !!

      Acho possível que o auto-corretor mudou o que ia escrever hehe .. era o maple syrup?? beijos!!

  4. Responder

    […] Se não tiver o agave, pode usar maple ou mel na mesma quantidade … mas saiba que o sabor vai ficar um pouco diferente dependendo do adoçante que utilizam. A receita fica ótima com leite vegetal comprado de caixinha, mas se quiser um cappuccino ainda mais cremoso recomendo fazer um leite vegetal caseiro. […]

Deixe um comentário

Deixe um comentário: